quarta-feira, abril 26

Erros de ortografia

O facto de "escrever" contigo há mais de onze anos, é mais do que suficiente para eu poder constatar que na nossa "escrita" já tivemos várias vírgulas, várias reticências, até já tivemos dois pontos e travessões nas ocasiões em que discutiamos... Mas jamais tivemos um ponto final.
Não faltaram pontos de exclamação (nos nossos momentos mais felizes, principalmente), e já pusemos vários pontos de interrogação quando quisemos começar um novo capítulo (da nossa vida).
Não me recordo de alguma vez termos escrito um prefácio, mas não creio que o tenhamos feito (ideia absurda... nunca iríamos imaginar que seria assim a nossa história). Mas eu não quero escrever um epílogo, muito menos sozinha. Não quero, NEM VOU.
Podemos não ter uma história e uma escrita perfeita, mas todas as pessoas dão erros ortográficos.
Só há um tipo de pontuação que eu não tolero. Nem gosto. Tão pouco lhe fico indiferente. Que é o ponto final.
Por enquanto, vou deixar neste capítulo umas reticências, mas cabe-te (agora) a ti escrever o resto da história.
Peço-te apenas que não dês erros ortográficos.

2 comentários:

DebY disse...

Aroo0ooo0 minha IMPARAVEL
gxtei mesmo bue do texto...lindo lindo..adorei..
tmb axo k jamais se deve meter um ponto final em kualker historia...ODEIO METER PONTOS FINAIS...pk um ponto final como o proprio nome indica, refere-se a um FIM..E EU odeio os FINS..mas adoro os PRINCIPIOS ...

Espero k a noxa amizade nao tenha nenhum ponto final, mas sim muitas virgulas e retixencias..kem sabe algumas interrogaxoes...

Uma grande beijoka
DebY O'neill ...a outra imparavel xeinha de saudades :D

muahh **

Inês Alencoão disse...

Muito bom!

Eu sou mais apreciadora das reticências, deixam tudo no ar, dão que pensar... gosto disso!

P'ra ti, beijinhos: três.
***
Inês Alencoão