segunda-feira, fevereiro 20

O primeiro... é sempre o primeiro.

A paz... o sol... a solidão desses veleiros, que esperam ansiosos que alguém os leve para o mar. Sim, Aquele mar. Nao aquele que toda a gente vê, toca, conhece... não é aquele salgado. E jamais será aquele onde muitos navios se perderam e por lá ficaram. Não. Aquele mar é o Nosso. O calmo, o que nos devolve a tranquilidade quando tudo parece confuso, quando o nosso mundo está virado ao contrário. Até mesmo quando as pessoas já não nos parecem as mesmas, e somos invadidos pela sensação de que tudo muda... mas na verdade nós é que mudamos. Tudo continua no mesmo lugar. A mesma serenidade, a mesma brisa que nos gela a ponta do nariz e nos esvoaça um pouco os cabelos...É. Aquela brisa caracteristica do Mar. Não esse mar. Aquele. O Nosso Mar.

O primeiro é sempre o primeiro.

1 comentário:

João Pedro disse...

Aquele mar conselheiro, apaziguador, que nos sopra nos olhos e nos mostra o caminho a seguir..eu gosto desse mar..tal como t gosto a ti pelas palavras k m dás..*